loja Lendo e Escrevendo: RESENHA – Cinquenta tons de cinza (E.L. James)

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

RESENHA – Cinquenta tons de cinza (E.L. James)


Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seus próprios termos.
Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso - os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família -, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos...
 LIVRO PARA MAIORES DE 18 ANOS

Confesso que quando a divulgação do livro começou eu fiquei bastante curiosa, isso porque já tinha lido alguns livros com uma pegada mais BDSM - Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo – e por aqui não são muitos os livros do estilo, na verdade acredito que essa seja a primeira publicação (IAN é “erótico” mas não voltado para o estilo para esse estilo), os que li são publicações no original americano, e por isso me empolguei quando começaram a falar sobre a publicação em português.

O fato é que a editora fez um excelente trabalho de marketing para o lançamento da série, e o anuncio de que os direitos para a filmagem da obra foram adquiridos ajudou bastante nas vendas por aqui e no resto do mundo, fazendo com que as vendas alcançassem 100 mil cópias apenas no Brasil e 20 milhões nos EUA.  

Enfim, comprei o livro e li em dois dias, isso, pois é uma leitura rápida e gostosa, isso descontando o fato de que em alguns momentos me deu vontade de discutir com a protagonista (Anastasia) num momento “acorda menina e presta atenção caramba”, sério ela reclama demais de algumas coisas, mas mesmo assim insiste em continuar em determinada situação, mesmo que não lhe agrade.

“A chama da vela é muito quente. Bruxuleia e dança na brisa abafada, uma brisa não traz alívio ao calor. Delicadas asas transparentes se agitam por todos os lados no escuro, pulverizando o círculo de luz com uma poeira de escamas. Tento resistir, mas sou arrastada. É uma luz muito forte, e estou voando muito perto do Sol, ofuscada pela claridade, fritando e derretendo com o calor, cansada de tanto me esforçar para permanecer no ar. Estou com muito calor. O calor... é sufocante, opressor, e me acorda”. p. 261

Já o protagonista masculino possui aquele charme misterioso, possui aquela “alguma coisa” que atrai, mas você não consegue explicar o que realmente é. É o tipo de personagem que tem MUITOS problemas mal resolvidos que fazem com que ele aja de determinada maneira e influencie no relacionamento com todos ao redor dele.

Sobre as passagens BDSM, sim são momentos/cenas hot indicadas para maiores de 18 anos (é explicito mesmo), porém mesmo que você não saiba muito sobre o assunto, mas faça uma pequena pesquisada você vai perceber que Christian Grey o adepto do BDSM pega meio leve no assunto, seja por ela ser “inocente” ou por qualquer outro motivo. Comparando-se com obras como as de Maya Banks, Brynn Paulin e alguns outros, pode-se dizer que esse livro é apenas uma iniciação no assunto.

De uma forma mais geral, acho que esse livro se trata de primeiras vezes, onde ambos os personagens são apresentados a situações que nunca haviam vivenciado em um relacionamento e na vida. Além disso, é um romance gostoso que deve ser lido sem preconceitos.

A tradução, capa e diagramação foram bem feitas, porém muita gente criticou a tradução do titulo “Fifty Shades of Grey” para “Cinquenta tons de cinza”, pois o Grey do titulo se refere à Christian Grey, e não a cor. Entretanto, do meu ponto de vista, a tradução também faz sentido, pois podem estar se referindo a cor dos olhos dele, ou a uma passagem do texto (sim eu sei que não faz referência a cor nesse pedaço):

“Porque sou cinquenta vezes fodido, de cinquenta maneiras diferentes, cinquenta tons diferentes, Anastasia”. p.241

Quanto ao texto em si, a escrita da autora não é das melhores, são muitas passagens repetitivas, e alguns momentos chegam a ser cômicos quando a impressão que passa é de que não deveria ter sido, releva-se por ser sua primeira obra, mas mesmo assim, parece que a autora pegou um estilo mais jovem (YA) e misturou o erótico.

CURIOSIDADE: o livro foi escrito como uma releitura de Crepúsculo. hein?! Acho que isso explica a mistura de YA e o romance erótico.

Livro: 50 tons de cinza
Autora: E.L. James
Editora: Intrínseca
ISBN: 978-85-8057-218-6
Pág.: 480
Formato: 16x23

20 comentários:

  1. Muito boa a sua resenha, gostei da comparação com os livros da Maya, pois assim temos uma idéia de como é a história. (iniciação)
    Beijinhos
    Renata
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, achei legal fazer a comparaçao pq qm conhce os livros tem um parametro para saber mais ou menos o que esperar de 50 tons, e tb fica como dica para qm não leu

      bjos

      Excluir
    2. Em particular estou curiosa para ler.Ainda não tive a oportunidade de le-lo.Agora sua resenha e muito boa talvez por isso tenha me deixado ainda mais curiosa...

      Excluir
  2. Esse era um livro que estava muito curiosa para ler, pois tive duas amigas que leram, uma falou muito bem do livro e outra quis matar a autora porque detestou. A que detestoujá leu muitos livros nesse genero então por isso que não gostou. Particularmente estou bem curiosa, mas não estou muito empolgada ( se isso é possivel, muito confusa hein?).
    Ótima resenha *-*
    Adorei a comparação com a Maya Banks e Brynn Paulin.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. confesso que tb nao estava muito empolgada nao, li mais por curiosidade e pq já tinha lido livros do genero, acho que se a autora tivesse uma escrita melhor e nao fosse muito repetitiva teria sido bem melhor, mas o lado positivo é que ela melhora um pouco no segundo livro.

      Qndo vc ler me avisa do q achou
      bjos

      Excluir
  3. Para quem gostou (ou até mesmo para quem não curtiu) do "50" descobri um que atrevo dizer ser bem mais legal: "REDES SENSUAIS". WWW.FACEBOOK.COM/REDESSENSUAIS Achei "Redes" muito mais excitante (e plausível) que o "50". A história reflete isso que acontece todos os dias, isto é, pessoas se encontrando no real e no virtual através da internet. Escrito por um brasileiro que diz morar no exterior, o livro tem um jeitinho mais "nosso" sem cair no lugar-comum. Gostei e recomendo efusivamente!

    ResponderExcluir
  4. Eu estou curioso sobre essa trilogia, mas apenas curioso e não ansioso, nunca li nenhum livro que tivesse conteúdo erótico (com exceção de House of Night que tem algum erotismo), então como essa é a série erótica mais badalada do momento pensei em arriscar a leitura dela.
    Abraços.

    http://viciadoemlivrosefilmes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale a pena para matar a curiosidade, mas nao pq seja um livro "nossa que maravilha".

      Acredita que parei HoN no terceiro ou quarto livro... achei q a autora estava enrolando muito pra fazer a história andar, mas já me falaram que melhora novamente dps do 6 livro, TALVEZ eu volte a ler, mas nao tenho certeza.

      Excluir
  5. Eu também comecei a ler pela quantidade de divulgação e a quantidade de gente conversando sobre... Eu nunca tinha lido nada que envolvesse BDSM, esse foi meu primeiro... E uau! :X
    Quando eu comecei a ler eu pensei em comentar que eu achei que o Grey pega leve ai você também escreveu... Então não é um "achar" é um fato. rs
    Também acho que é romance gostoso...
    Também achei a escrita "fraca", com repetições e muitas vezes me peguei confusa...
    Enfim, recomendo para quem NUNCA leu nada BDSM, mas quem já leu algum vai achar as partes eroticas fracas já que realmente são...
    Bem, leiam e tirem suas próprias conclusões. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! Recomendo para quem NUNCA leu nada BDSM, e mesmo assim ainda recomendo autores como MAya Banks e Brynn Paulin, infelizmente nao publicados no Brasil (por enquanto a Laya comprou os direitos de uma trilogia da Maya e deve publicar em 2012 - não é BDSM, mas é erotica)

      Excluir
  6. Eu também comecei a ler pela quantidade de divulgação e a quantidade de gente conversando sobre... Eu nunca tinha lido nada que envolvesse BDSM, esse foi meu primeiro... E uau! :X
    Quando eu comecei a ler eu pensei em comentar que eu achei que o Grey pega leve ai você também escreveu... Então não é um "achar" é um fato. rs
    Também acho que é romance gostoso...
    Também achei a escrita "fraca", com repetições e muitas vezes me peguei confusa...
    Enfim, recomendo para quem NUNCA leu nada BDSM, mas quem já leu algum vai achar as partes eroticas fracas já que realmente são...
    Bem, leiam e tirem suas próprias conclusões. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, leiam e tirem suas próprias conclusões = Disse tudo

      Esse livro, assim como todos os outros não são indicados para todos os leitores, ha aqueles que vao gostar e os que não irão, é uma questão de ponto de vista

      Excluir
  7. Oi,alguem pode me dizer o significado de "fui fodido por cinquenta tons"? há varias passagens onde ele,ou ela repetem isto...

    meu email é : victor_mercadolivre@hotmail.com

    ResponderExcluir
  8. Li várias resenhas positivas em relação ao livro, mas quando comecei, a decepção veio rápido. Sinceramente, este tipo de literatura é um tanto monótona ao meu ver. Não recomendaria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente existem muitas resenhas positivas, acredito que a história tinha potencial, mas a autora não soube aproveitar, infelizmente fica um pouco repetitivo e a escrita dela é fraca fazendo com que o livro não seja tudo aquilo que dizem.

      Excluir
  9. Achei fraca abordagem do livro, pois esperava que esses comportamentos de Sr Grey fossem esclarecidos. O que leva um homem a sentir prazer no sofrimento da mulher? O que leva a Ana aceitar o morde e assopra do Sr Grey? BDSM onde iremos chegar? Não recomendaria!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, como é uma trilogia a autora não colocaria todas as explicações logo no primeiro livro, afinal não sobraria muito para colocar nos próximos.
      A explicação existe sim, só não no primeiro livro

      Excluir
  10. Pah, eu adorei sua resenha, mas confesso que tenho muito preconceito com esse livro hahahaha nem é pelo fato de ter essa pegada BDSM, mas muita gente que já leu me disse que não tem história e que a autora se perde as vezes, mas sempre muito bom ler resenhas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Confesso que já tinha ouvido falar dessas sigla bdsm, até cheguei a pesquisar algumas coisas. Faz tempo que quero ler esse livro, bem quando tava todo mundo falando, mas até agora não tive tempo para lê-lo, uma pena :/

    http://ocasulodasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Eu li e eu fui surpreendido por todos os detalhes por trás de Fifty Shades of Grey, no que diz respeito ao primeiro ponto, percebi que há mesmo um reboque com esses atores não sei se ele foi produzido por alguém na rede ou Ele realmente teve lugar :) Saudações.

    ResponderExcluir


Se Chegou até aqui que tal comentar?!


Sua opinião é importante, assim sei o que está achando. Além disso, comentários são bem vindos, mas seja educado ;)

- AVISO: O blog NÃO disponibiliza livros para download, e NÃO permite comentários que contenham links para essa finalidade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...