loja Lendo e Escrevendo: RESENHA – Lover at Last (J.R. Ward)

sexta-feira, 29 de março de 2013

RESENHA – Lover at Last (J.R. Ward)



Décimo primeiro volume da série Irmandade da Adaga Negra. Para ler as resenhas dos livros anteriores clique AQUI – Todos os livros da série já foram resenhados aqui.



Qhuinn, filho de ninguém, está acostumado a estar sozinho. Repudiado, a começar por sua linhagem, evitado pela aristocracia, finalmente encontrou uma identidade como um dos lutadores mais brutais na guerra contra a Sociedade Redutora. Mas sua vida não está completa. Mesmo que a perspectiva de ter uma família própria pareça estar ao seu alcance, ele está vazio por dentro, com o coração dado a outro...

Blay, depois de anos de amor não correspondido, transferiu seus sentimentos por Qhuinn. E é sobre o momento: O homem encontrou o seu par ideal em uma fêmea Escolhida, e eles vão ter um bebê - exatamente como Qhuinn sempre quis para si mesmo. É difícil ver o novo casal junto, mas construir sua vida em torno de um sonho, é apenas um desgosto esperando para acontecer. Como ele aprendeu em primeira mão.

O destino parece ter levado esses soldados vampiros em direções diferentes... mas como a corrida na batalha pelo trono se intensifica, e os novos jogadores no cenário de Caldwell criam um perigo mortal para a Irmandade, Qhuinn finalmente descobre a verdadeira definição de coragem, e de dois corações que estão destinados a ficar juntos... finalmente tornarem-se um.


Sabe aquele momento em que você termina um livro e fica totalmente sem palavras? Foi justamente isso que aconteceu quando terminei de ler esse livro, e definitivamente posso dizer que quando se trata de J. R. Ward tudo, mas tudo mesmo, pode acontecer.

A resenha a seguir CONTÉM SPOILERS! Então, depois não digam que eu não avisei!!!

O livro começa mostrando um pouquinho do passado de Qhuinn e sua relação com a família, como já havíamos visto as coisas não eram boas entre eles, o mais interessante é que mais para frente vemos que a relação entre o irmão dele e o pai também não era a ideal, como eles dizem eles nunca tiveram escolha, o destino de Qhuinn foi traçado com base na diferença na cor dos olhos, o destino de Luchas (seu irmão) foi traçado pela “perfeição” que ele era, pois atendendo a TODAS as expectativas do pai ele não poderia sair muito do que era esperado. Faz sentido? Romances a parte, uma das melhores partes para mim foi o reencontro entre os irmãos e a conversa entre eles logo depois da cirurgia.

Como o livro trata de Qhuinn e Blay, prefiro me focar neles e dito isso, acredito que a Layla tem um papel fundamental nessa relação, Saxton também, mas eu não gosto dele. Voltando ao casal principal, as coisas já não iam bem entre eles e no começo do livro parece que não vão melhorar tão cedo, e não melhoram mesmo, uma dica para quem ainda não leu, são os quotes que a autora liberou antes do lançamento do livro, o melhor dele é esse aqui:


“Blay leaned in, his upper lip peeling back from his fangs. “Just so we’re clear, your cousin is giving me what I need. All day long. Every day. You and me?” He motioned back and forth between them with the cigarette. “We work together. That’s it. So I want you to do us both a favor before you think I ‘need’ to know something. Ask yourself, ‘If I were flipping burgers at McDonald’s, would I be telling the fucking fry guy this?’ If the answer is no, then shut the hell up.”


Complementando essa dica, saibam que mesmo fora de contexto, os quotes são de partes importantes do livro, como essa aqui:


In the Old Language, she hissed, “If any harm shall befall him, I will come after you, and find you where you sleep. I do not care where you lay your head or who with, my vengeance shall rain upon you until you drown.”
That last word was drawn out, until its syllable was lost in more growling.
Dead silence.
Until Doc Jane said dryly, “Annnnd this is why they say the female of the species is more dangerous than the male.”


Para mim ela é importante, pois mostram o crescimento de Layla como personagem, aliás foi a personagem que mais cresceu no livro, ela e Qhuinn mostraram que os personagens podem sim, mudar e melhorar ainda mais, não sei porque as pessoas não gostam dela, honestamente, eu não tinha nada contra ela, e depois desse livro, adoro a personagem, e espero que ela tenha um final bom, pois com o andamento das coisas o lado pessoal/amoroso não vai melhorar tão cedo, mas também ela foi se apaixonar justamente pelo Xcor. Ah! E quem achou que o ataque dela foi contra o Blay, mudem seus palpites, pois passaram bem longe de acertar.

Xcor é um personagem complexo, ele quer destronar nosso querido rei, mas se arrepende de ter começado certas decisões por causa da Layla, não que isso mude alguma coisa, pois na cabeça dele é ele quem deve governar. Gente, me corrijam se eu estiver errada, pois não me lembro disso, por isso pergunto a vocês: o Bloodletter queria destronar o rei, parei pra pensar nisso porque o Xcor segue tanto os ensinamentos do perverso pai do V., que se o Bloodletter era leal ao rei o que o motivou o Bando de Bastardos a trair a coroa? Bom, quem souber POR FAVOR me avisa!

Assail também faz algumas aparições, na verdade alguns capítulos são destinados a ele e se vocês viram as declarações da autora de que o próximo protagonista conheceria sua parceira nesse livro, podem considerá-lo com um candidato, já que nesse livro ele conhece Sola, ou Marisol, que é a responsável por fazer com que a Ward perguntasse ao seus leitores como se fala vovó em português, sim temos palavras em português no livro! Tem algumas em espanhol também, mas ai não é interessante.

Outro possível casal é Trez e Selena, mas por ela morar nas terras que Revh cedeu para o Phury eu ACHO que ele já tinha visto ela antes, mas vai saber?! (eles podem ser o próximo casal, ou não). Por falar em Trez, quem achou que o quote a seguir era uma conversa entre ele e o irmão acertou (eles também ganham alguns capítulos para eles), tudo porque ele decidiu dar uma de Holliwood antes da Mary, o que é justificado já que ele se encontra em uma situação que não desejou e foi o único jeito que ele achou de extravasar. Infelizmente, ele decide não apagar a mente das garotas, o que gera algumas confusões para ele.


“You’re not behaving in a professional manner.”
 “You eat your own food at Sal’s.”
 “My linguine with clam sauce doesn’t require a restraining order when I decide the next night I want the Fra Diavolo.”


Havers também aparece, e quem achava que ele era um FDP, pode ter certeza de que ele é pior ainda, tudo bem que ele é muito apegado aos velhos costumes, mas o modo como ele trata a Layla quando ela busca ajuda médica é ABSURDO! Ainda bem que o Qhiunn decide dar uma bela lição nele.

Como comentei no twitter a única coisa que não gostei está mais para o final do livro, e infelizmente vai render para os próximos, Xcor arruma um novo aliado, e recebe informações que pode prejudicar a relação entre Wrath e Beth, e como as informações são relacionadas as leis antigas, algumas que muitos não se lembram mais, eu ACHO que esse informante pode ser o Saxton, afinal ele tem revirado as leis a pedido do rei, e ele poderia muito bem passá-las adiante, mesmo que indiretamente, mas como disse eu só ACHO isso.

E eu que disse que me focaria no Qhuinn e no Blay acabei divagando e falei praticamente de todo mundo e quase nada deles... Então, voltando...

O casal passa por muitas coisas, desde que se conheceram até o ponto em que se encontram no começo do livro, Qhuinn demorou a se decidir sobre o que queria e quando chegou a uma conclusão (não a final, porque essa revelação pessoal dele para ele mesmo só acontece no fim) Blay já havia se decidido e seguido em frente, o que não quer dizer que a relação dele com Saxton seja uma mar de rosas e esteja indo bem. Cenas de ciúmes são claramente vivenciadas e muitas coisas seriam evitadas se ambos conseguissem sentar e conversar honestamente sobre como se sentem e o que querem no momento.

Blay pode estar morrendo por dentro por causa da relação entre seu amado e a Layla, mas nem por isso deixa de correr em socorro do Quinn quando ele pede que ele impeça que a perda de seu filho aconteça, e mesmo de mãos atadas não é que ele consegue ajudar?! Quinn por outro lado, prova mais uma vez que é um macho de valor ao salvar o Z. de uma forma inusitada que resultará em momentos felizes para o Fritz, digamos apenas que envolve um jardim destruído.

Já me estendi demais e daqui a pouco já contei o livro inteiro, então vou parar por aqui, mas saibam que há MUITO MAIS no livro e que VOCÊS TÊM QUE LER O MAIS RÁPIDO POSSIVÉL!


Quem já leu o que achou??? Quem não leu, quais suas expectativas?


O pessoal do Black Dagger Lover traduziu todos os quotes, vocês podem ver as traduções do que eu mencionei: AQUI  e AQUI.

A tradução da sinopse também é delas

2 comentários:

  1. aiiii, eu também aaaamei esse livro! Também li na época do lançamento americano, porque esperar é tenso e não tenho paciência pra isso, rs; Também achei meio furado a história do Trez ter conhecido a Selena só agora, porque tenho certeza que em algum outro livro ele menciona a presença dela lá naquela casa onde o Phury vive, mas vai entende, rs
    Agora estou aqui passando mal na espera por The King, porque preciso desse livro pra ontem! rs
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até tenho paciência, mas tinha o livro em inglês e ma antecipei, a publicação nacional também ficou ÓTIMA

      bjos

      Excluir


Se Chegou até aqui que tal comentar?!


Sua opinião é importante, assim sei o que está achando. Além disso, comentários são bem vindos, mas seja educado ;)

- AVISO: O blog NÃO disponibiliza livros para download, e NÃO permite comentários que contenham links para essa finalidade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...