quarta-feira, 5 de junho de 2013

ARGO (2012)



1979. O Irã está em ebulição, com a chegada ao poder do aiatolá Khomeini. Como o antigo xá ganhou asilo político nos Estados Unidos, que haviam apoiado seu governo de opressão ao povo iraniano, há nas ruas de Teerã diversos protestos contra os americanos. Um deles acontece em frente à embaixada do país, que acaba invadida. Seis diplomatas americanos conseguem escapar do local pouco antes da invasão, indo se refugiar na casa do embaixador canadense. Lá eles vivem durante meses, sob sigilo absoluto, enquanto a CIA busca um meio de retirá-los do país em segurança. A melhor opção é apresentada por Tony Mendez (Ben Affleck), um especialista em exfiltrações, que sugere que uma produção de Hollywood seja utilizada como fachada para a operação. Aproveitando o sucesso de filmes como "Guerra nas Estrelas" e "A Batalha do Planeta dos Macacos", a ideia é criar um filme falso, a ficção científica Argo, que usaria as paisagens desérticas do Irã como locação. O projeto segue adiante com a ajuda do produtor Lester Siegel (Alan Arkin) e do maquiador John Chambers (John Goodman), que conhecem bem como funciona Hollywood.


Baseado em fatos reais, os acontecimentos vividos entre 1979 e 1981 só ficaram conhecidos na década de 90, quando o presidente dos EUA mudou a classificação da missão, que deixou de ser sigilosa, podendo assim reconhecer devidamente os heróis que tornaram possível a volta dos reféns ao seu país de origem.

O filme se inicia com a invasão a embaixada americana no Irã, a população está revoltada e exige a extradição de Mohammad Reza Pahlavi antigo governante do país que se refugiou nos EUA, e lá trata de sua saúde, ele foi responsável por um governo rígido, também movido a tortura do povo. Os americanos se recusaram a enviá-lo de volta para julgamento pelo novo governo iraniano, isso porque apoiavam o antigo governo.


Em meio a invasão, seis funcionários da embaixada conseguem fugir e se escondem na casa do embaixador canadense, o único lugar aparentemente seguro. Em meio a tudo isso, os agentes dos EUA se preocupam em conter a situação e acabar com o conflito, mas com os olhos do mundo voltados para a embaixada americana no Irã, os seis americanos fugitivos estão em perigo muito maior, pois se forem pegos serão julgados como espiões e executados. Além disso, ninguém, além dos EUA e, provavelmente Canadá, sabem que eles estão fora, ou seja, se forem pegos o resto do mundo não saberá.

Visando salvá-los os agentes federais buscam meios de tirá-los do país, e por incrível que pareça o plano menos improvável é escolhido, ARGO, um filme de ficção científica será falsamente produzido e terá locações no Irã, assim, os seis americanos poderão deixar o país sob identidades falsas e como membros da produção. Para dar maior veracidade ao fato, uma falsa agencia é aberta, testes de elenco são abertos, e uma grande divulgação internacional é feita pela imprensa que realmente acredita que o filme será feito.


Agora, basta correr contra o tempo, ajeitar a produção, identidades, treinar em menos de 24 horas os refugiados para que suas novas identidades sejam plausíveis, e torcer para que tudo dê certo – afinal eles pretendem deixar o país através do principal aeroporto do Irã.




O filme, de uma forma geral, retrata brilhantemente a tensão política vivida na época, mas se foca principalmente na missão de resgate, o filme é uma adaptação do que realmente aconteceu, e por isso não se pode dizer com certeza se foi exatamente assim, independente disso, imaginem a pressão psicológica sofrida por eles sem saber se sairiam de lá, se a casa do embaixador seria invadida e se seriam mortos. Por outro lado, pensem naqueles que ficaram na embaixada, sim eles estavam “mais seguros” pelo mundo todo estar voltado para a situação deles, mas foram eles que ficaram sob a mira de armas, sendo ameaçados diariamente e por mais de um ano, não sabiam se sairiam vivos de lá. Ambas as situações são extremamente perigosas e traumáticas.

Ben Affleck dirige o filme com maestria e adota um ritmo coeso para mostrar os acontecimentos, ele não se baseia em clichês de filmes baseados em coisas que aconteceram, sim, o filme tem um certo drama – afinal a situação é dramática, mas eles busca mostrar mais os fatos, e por isso pode-se dizer que as atuações, inclusive de Ben, são discretas, não roubando a cena, e deixando o que realmente importa em destaque.


Dados técnicos do filme:
Titulo Original: Argo
Elenco: Ben Affleck, Bryan Cranston, Alan Arkin, John Goodman, Tate Donovan, Clea DuVall, Christopher Denham, Scoot McNairy, Kerry Bishé, Rory Cochrane, Victor Garber, Kyle Chandler, Chris Messina, Željko Ivanek, Titus Welliver, Bob Gunton, Philip Baker Hall, Richard Kind, Michael Parks, …
Direção: Ben Affleck
Gênero: Suspense/Drama
Duração: 130 minutos.
Distribuidora: Warner Bros.
Estréia: 2012
Prêmios que ganhou:
Critics' Choice Award 2013 – Melhor filme
Globo de Ouro 2013 – Melhor filme dramático
Globo de Ouro 2013 – Melhor diretor
SAG 2013 – Melhor elenco no cinema
BAFTA 2013 – Melhor filme
BAFTA 2013 – Melhor diretor
BAFTA 2013 – Melhor Ator (Ben Affleck)
Oscar 2013 – Melhor filme
Oscar 2013 – Melhor roteiro adaptado
Oscar 2013 – Melhor edição (William Goldenberg)
  



Livro:
Autores: Antonio Mendez e Matt Baglio
Editora: intrínseca
ISBN: 978-85-8057-244-5
Preço: por volta de R$19,90

4 comentários:

  1. De fato é impossível assistir a esse filme e não pensar na tensão que todos eles passaram. Ponto para o Affleck! O ritmo, as tomadas, a fotografia e principalmente a trilha sonora contribuem e muito para esse clima claustrofóbico que nos acompanha por seus 130 minutos.

    Sem dúvida, um ótimo filme. Há um bom tempo também fiz uma crítica para Argo. Se quiser dar uma olhada: http://www.bengreen.senhordalenda.com.br/critica-do-filme-argo/

    Ben Green Art
    (Escritor de literatura fantástica)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo que sem dúvida é um ótimo filme, e vdd a trilha sonora e a fotografia ficaram ótimas e ajudaram ainda mais o filme.

      Pode deixar que vou ver sua critica sim.

      Excluir
  2. Oi Pah.
    Sabe que eu nunca tinha parado pra dar atenção a esse filme, mas adorei sua resenha
    e a dica já está anotada.

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, se tiver oportunidade veja o filme

      bjos

      Excluir


Se Chegou até aqui que tal comentar?!


Sua opinião é importante, assim sei o que está achando. Além disso, comentários são bem vindos, mas seja educado ;)

- AVISO: O blog NÃO disponibiliza livros para download, e NÃO permite comentários que contenham links para essa finalidade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...