domingo, 22 de junho de 2014

#CopaDeLivros: Conheça os autores do grupo B



Que tal conhecer os livros dos autores que representem o segundo grupo de seleções que vieram para a copa do mundo? Neste grupo contamos com Espanha, Holanda, Chile e Austrália.


Sobre a #CopaDeLivros: A ideia é apresentar os livros de acordo com os grupos da primeira fase. Conheça dicas de livros de autores cuja nacionalidade seja de um dos países que vieram para a copa do mundo.

Espanha

A Sombra do Vento, do autor Carlos Ruiz Zafón
A Sombra do Vento é uma narrativa de ritmo eletrizante, escrita em uma prosa ora poética, ora irônica. O enredo mistura gêneros como o romance de aventuras de Alexandre Dumas, a novela gótica de Edgar Allan Poe e os folhetins amorosos de Victor Hugo.
Ambientado na Barcelona franquista da primeira metade do século XX, entre os últimos raios de luz do modernismo e as trevas do pós-guerra, o romance de Zafón é uma obra sedutora, comovente e impossível de largar. Além de ser uma grandiosa homenagem ao poder místico dos livros, é um verdadeiro triunfo da arte de contar histórias.
Tudo começa em Barcelona, em 1945. Daniel Sempere está completando 11 anos. Ao ver o filho triste por não conseguir mais se lembrar do rosto da mãe já morta, seu pai lhe dá um presente inesquecível: em uma madrugada fantasmagórica, leva-o a um misterioso lugar no coração do centro histórico da cidade, o Cemitério dos Livros Esquecidos. O lugar, conhecido de poucos barceloneses, é uma biblioteca secreta e labiríntica que funciona como depósito para obras abandonadas pelo mundo, à espera de que alguém as descubra. É lá que Daniel encontra um exemplar de "A Sombra do Vento", do também barcelonês Julián Carax. O livro desperta no jovem e sensível Daniel um enorme fascínio por aquele autor desconhecido e sua obra, que ele descobre ser vasta.
Obcecado, Daniel começa então uma busca pelos outros livros de Carax e, para sua surpresa, descobre que alguém vem queimando sistematicamente todos os exemplares de todos os livros que o autor já escreveu. Na verdade, o exemplar que Daniel tem em mãos pode ser o último existente. E ele logo irá entender que, se não descobrir a verdade sobre Julián Carax, ele e aqueles que ama poderão ter um destino terrível.
Saiba mais sobre o autor AQUI

Holanda

A Morte de Theo Van Gogh, E os Limites da Tolerância, do autor Ian Buruma
Numa manhã de Novembro de 2004, o cineasta holandês Theo van Gogh foi surpreendido por um jovem muçulmano que disparou sobre ele em plena luz do dia numa rua de Amesterdão. O motivo mais óbvio, o filme "Submission", considerado uma ofensa ao Islão. Ian Buruma rumou então ao país que se orgulhava de ser o modelo mais bem-sucedido da tolerância e do multiculturalismo. O resultado é um retrato surpreendentemente recheado de contradições e que se assume como um microcosmos dos grandes desafios que se apresentam às sociedades do século XXI. Um livro profundamente esclarecedor e actual, vencedor do LA Times Book Prize e escolhido como um dos dez melhores de 2006 pela revista Time.
 

Confetes na Eira da autora Franca Treur
Katelijne é uma menina doce e carismática, mas mais questionadora do que seu mundo permite. Ela é a encantadora protagonista do romance de estreia de Franca Treur, que surpreendeu a Holanda e bateu recorde de vendas, 150 mil exemplares. A humanidade e a proximidade com que Katelijne narra o seu mundo - ela vive em uma fazenda com seus seis irmãos e os pais, dentro de uma reclusa comunidade protestante - foram aclamadas pela crítica.

Chile
Canto Geral do autor Pablo Neruda

'Canto Geral' é uma obra atípica e representa uma reviravolta na poética de Pablo Neruda. O livro foi escrito em circunstâncias adversas, quando Neruda, por ser membro do Partido Comunista, sofria forte perseguição pela polícia do presidente chileno González Videla, sendo obrigado a transpor a Cordilheira dos Andes e refugiar-se no exterior. Lançado em 1950, o livro teve duas primeiras edições quase idênticas - uma oficial, e pública, no México; e outra, clandestina, no Chile. Obra de caráter enciclopédico, reúne os mais variados temas, gêneros e técnicas, dividindo-se em 15 seções e 231 poemas. O livro nasceu marcado pelo sofrimento, tendo o poeta testemunhado, por intermédio dele, o seu grande amor tanto pelo Chile e por seu povo, quanto pelos povos oprimidos da América Latina.
Saiba mais sobre o autor AQUI


Austrália

A Menina que Roubava livros, do autor Markus Zusak
A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler.
Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade.
A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto - e raro - de crítica e público.
Saiba mais sobre o autor AQUI

2 comentários:

  1. Sou apaixonada pelo livro A Menina que Roubava Livros, é o meu livro favorito <3
    Ainda não tive a oportunidade de ler algum livro do Pablo Neruda, mas quero muito!
    Já ouvi falar do livro A Sombra do Vento, mas não o li também.

    Beijos invernode1996.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olha curti esses heim... alguns não conhecia

    ResponderExcluir


Se Chegou até aqui que tal comentar?!


Sua opinião é importante, assim sei o que está achando. Além disso, comentários são bem vindos, mas seja educado ;)

- AVISO: O blog NÃO disponibiliza livros para download, e NÃO permite comentários que contenham links para essa finalidade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...