loja Lendo e Escrevendo: Oscar 2016: Conheça os livros que inspiraram os filmes que concorrem como Melhor roteiro adaptado

sábado, 23 de janeiro de 2016

Oscar 2016: Conheça os livros que inspiraram os filmes que concorrem como Melhor roteiro adaptado

O Oscar de melhor roteiro adaptado (Academy Award for Writing Adapted Screenplay) é um dos mais importantes prêmios para filmes oferecidos pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, e que vem sendo entregue desde 1929. Ele é entregue a cada ano para um roteirista cujo roteiro foi adaptado de outra fonte (geralmente um romance, uma peça de teatro, um conto, uma série de TV ou em, alguns casos, outro filme). Todas as sequências são consideradas adaptações por esse padrão (já que uma sequência deve ser baseada em uma história original). Fonte

Vocês sabiam que esse ano todos os indicados nessa categoria da premiação são adaptações de livros? Não? Sim? Bom, vamos saber um pouco mais sobre as obras.


Filme "A grande aposta" adaptado do livro “A Jogada do século” de Michael Lewis
Wall Street afundou a economia global em uma das maiores recessões econômicas das últimas décadas. A crise mundial de 2008 teve início nas hipotecas subprime – um sistema de dívidas lastreadas praticado pelas principais instituições do mercado. É por dentro da maior bolsa de valores do mundo que o autor Michael Lewis conta em A jogada do século como operadores irresponsáveis deram início à grande crise. Elogiado pela crítica especializada, este aguardado título chega às livrarias para explicar como se deu a quebra do outrora poderoso mercado imobiliário norte-americano.

Filme "Brooklyn" adaptado do livro de mesmo nome de Colm Tóibín
No início dos anos 1950, a Irlanda não oferece futuro para jovens como Eilis Lacey. Sem encontrar emprego, ela vive na pequena Enniscorthy com a mãe viúva e a irmã Rose. Mas eis que o padre Flood lhe faz uma oferta de trabalho e moradia no Brooklyn, Estados Unidos. De início apavorada com a ideia de sair do ninho familiar, ela acaba partindo rumo à América. Triste e solitária em seu novo mundo, a tímida Eilis acaba por estabelecer uma rotina de trabalho diurno e estudo noturno na faculdade de contabilidade. No baile semanal da paróquia, conhece um jovem de origem italiana que aos poucos entra em sua vida. Mas quando começa a se sentir mais livre e segura, Eilis é obrigada a voltar, por algumas semanas, para Enniscorthy. E ali ela se vê, mais uma vez, diante de uma escolha que poderá modificar sua vida.

"Carol" adaptado do livro de mesmo nome de Patricia Highsmith
Em plenos anos 50, a escritora Patricia Highsmith lançou Carol – primeiro romance que aborda uma relação amorosa entre mulheres com uma certa naturalidade, sob uma atmosfera de suspense que caracteriza todos os trabalhos da autora. Há diálogos francos, humor emotivo e personagens enternecedores.
O polêmico livro foi publicado na época como The Price of Salt, sob o pseudônimo de Claire Morgan. Na história, Therese Belivet trabalha como vendedora na seção de bonecas de uma loja de departamentos. O emprego funciona como um bico para juntar dinheiro: o que ela de fato quer é construir uma carreira como cenógrafa de teatro. É época de Natal em Nova York, e a loja está lotada. Em meio a tantos rostos desconhecidos, Therese fica hipnotizada ao ver uma distinta cliente se aproximar. É Carol. “Alta e clara, com um longo corpo elegante dentro do casaco de pele folgado (...), seus olhos eram cinzentos, claros e, no entanto, dominadores, como luz ou fogo”.
Assim começa o romance entre a jovem Therese e Carol – recém-separada e mãe de uma filha –, um amor repentino e fatal, que se transforma em uma constante troca de experiências. Mas, numa tentativa de escapar dos olhares reprovadores dos amigos e familiares, elas saem de carro em uma viagem pelos Estados Unidos. Essa aventura acaba se tornando perigosa quando elas percebem que estão sendo seguidas por um detetive.

"Perdido em Marte" adaptado do livro de mesmo nome de Andy Weir
Há seis dias, o astronauta Mark Watney se tornou a décima sétima pessoa a pisar em Marte. E, provavelmente, será a primeira a morrer no planeta vermelho. Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3 é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente. Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e sem ter como avisar às pessoas na Terra que está vivo. E, mesmo que conseguisse se comunicar, seus mantimentos terminariam anos antes da chegada de um possível resgate. Ainda assim, Mark não está disposto a desistir. Munido de nada além de curiosidade e de suas habilidades de engenheiro e botânico e um senso de humor inabalável , ele embarca numa luta obstinada pela sobrevivência. Para isso, será o primeiro homem a plantar batatas em Marte e, usando uma genial mistura de cálculos e fita adesiva, vai elaborar um plano para entrar em contato com a Nasa e, quem sabe, sair vivo de lá. Com um forte embasamento científico real e moderno, Perdido em Marte é um suspense memorável e divertido, impulsionado por uma trama que não para de surpreender o leitor.

"O quarto de Jack" adaptado do livro “Quarto” de Emma Donoghue
Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la.
O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.

Qual vocês acharam mais interessante? Já leram algum? Irão ler?


Não se esqueçam que está tendo o Bolão Oscar 2016 aqui no blog, e o prêmio é um kit BEM recheado. SAIBA MAIS AQUI

Um comentário:

  1. Oi, Pat.
    Desses livros eu li "O Quarto" e foi um livro bem marcante para mim!
    Ainda não sei se vou querer ver o filme...
    Beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir


Se Chegou até aqui que tal comentar?!


Sua opinião é importante, assim sei o que está achando. Além disso, comentários são bem vindos, mas seja educado ;)

- AVISO: O blog NÃO disponibiliza livros para download, e NÃO permite comentários que contenham links para essa finalidade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...