loja Lendo e Escrevendo: Uma Coisa Absolutamente Fantástica (Hank Green) #Resenha

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Uma Coisa Absolutamente Fantástica (Hank Green) #Resenha


Em seu aguardado livro de estreia, Hank Green traz a história original e envolvente de uma jovem que se torna uma celebridade sem querer — mas logo se vê no centro de um mistério muito maior do que poderia imaginar.Enquanto volta para casa depois de trabalhar até de madrugada, a jovem April May esbarra numa escultura gigante. Impressionada com sua aparência — uma espécie de robô de três metros de altura —, April chama seu amigo Andy para gravar um vídeo sobre a aparição e postar no YouTube. No dia seguinte, a garota acorda e descobre que há esculturas idênticas em dezenas de cidades pelo mundo, sem que ninguém saiba como foram parar lá. Por ter sido o primeiro registro, o vídeo de April viraliza e ela se vê sob os holofotes da mídia mundial.Agora, April terá de lidar com os impactos da fama em seus relacionamentos, em sua segurança, e em sua própria identidade. Tudo isso enquanto tenta descobrir o que são essas esculturas — e o que querem de nós.Divertida e envolvente, essa história trata de temas muito relevantes nos dias atuais: como lidamos com o medo e o desconhecido e, principalmente, como as redes sociais estão mudando conceitos como fama, retórica e radicalização.

 “Uma coisa absolutamente fantástica” é o livro de estreia de Hank Green, que para quem não sabe é irmão do famoso autor John Green (de A Culpa é das Estrelas), e que chegou ao Brasil causando certo frenesi entre os leitores assíduos do irmão e entre os demais autores curiosos em conferir essa proposta diferente que o livro apresenta.


No livro acompanhamos a trajetória de April, uma jovem comum como muitas outras ao redor do mundo que ao voltar para casa às 2h45 após uma jornada doida de trabalho em uma startup se depara com algo inusitado um robô gigante:

“(...) o Trasnformer de três metros de altura usando uma armadura de samurai, seu peitoral enorme erguido a um metro ou um metro e meio da minha cabeça. Estava ali, cheio de energia e poder. Parecia capaz de virar a qualquer momento e direcionar seu olhar vazio e majestoso para mim”. p. 10

Após esse encontro inusitado ela liga para seu amigo Andy e juntos eles registram essa aparição inexplicável em pleno cruzamento da 23 com a Lexington, o que eles não esperavam era que a gravação viralizasse e ganhasse tremenda repercussão, isso porque Carl (como ela apelida o robô) não é o único, vários robôs gigantes apareceram simultaneamente ao redor do mundo e April foi a primeira a registrar a presença de um deles, com isso a vida da protagonista vira de cabeça para baixo e passamos a acompanhar as consequências desse encontro com Carl.

Não esperem uma trama focada na aparição de Carl e os motivos para sua existência, bem como para a aparição dos demais robôs, pois “Uma coisa absolutamente fantástica” é muito mais do que aparenta num primeiro momento.

O livro é de certa forma um tapa na cara com luvas de pelica como minha mãe diria, eu que esperava algo totalmente diferente e mais focado na existência do Carl em si me deparei com outra coisa, outro foco, nele temos contato com os lados positivos e negativos proporcionados pelo uso da tecnologia e pela ascensão à fama que pode levantar o melhor e o pior de cada um, acompanhamos a trajetória de April em sua busca por informações, e em seu trajeto sob os holofotes que se voltam para ela por causa do vídeo gravado no inicio do livro e suas atitudes e transformações após se torna uma “celebridade” instantânea, é interessante acompanhar como ela se comporta e se desenvolve no decorrer da trama em virtude de tudo que acontece com ela.

Nesse livro é possível, caso o leitor esteja disposto, levantar um questionamento, ou melhor, levantar algumas reflexões sobre o uso das redes sociais feito pelo próprio leitor, será que o uso que é feito é adequado? Será que é necessário postar algo só para agradar o outro? Será que essa “realidade” postada é realmente saudável? Até que ponto deve-se ir para conseguir números cada vez maiores de likes e seguidores? Como lidar com algo que não parece ter explicação? Enfim, caberá a cada leitor que acompanhar a trajetória de April fazer uma autoanalise sobre cada um desses aspectos.

De modo geral, o livro funciona bem quando o vemos sob o aspecto de analisar o uso das redes sociais e o surgimento de celebridades instantâneas, mas se você espera um mistério e algo mais voltado ao Carl, bem, pode deixar um pouco a desejar nesse aspecto.

·      Curiosidade:
“Uma coisa absolutamente fantástica” é o livro de estreia de Hank Green, que como dito anteriormente é irmão do famoso autor John Green, mas ele também é conhecido lá fora por ter um canal no youtube, que vocês podem conferir a aqui e podem julgar por vocês mesmos se é bom ou não. Além disso, ele possui um canal junto com o John, e esse vocês podem conferir aqui.

Uma Coisa Absolutamente Fantástica
Autor: Hank Green
Editora: Seguinte
ISBN-13: 9788555340758
ISBN-10: 8555340756
Ano: 2018
Páginas: 344

Resenha escrita por mim para o Leitora Compulsiva e postada originalmente AQUI

Um comentário:

  1. Oi, Pah.
    Eu adorei a sua resenha. Muito obrigada por ter lido o livro e feito essa participação super especial no Leitora Compulsiva!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir


Se Chegou até aqui que tal comentar?!


Sua opinião é importante, assim sei o que está achando. Além disso, comentários são bem vindos, mas seja educado ;)

- AVISO: O blog NÃO disponibiliza livros para download, e NÃO permite comentários que contenham links para essa finalidade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...