loja Lendo e Escrevendo: It: A Coisa (Stephen King) #Resenha

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

It: A Coisa (Stephen King) #Resenha


Durante as férias escolares de 1958, em Derry, pacata cidadezinha do Maine, Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido da amizade, do amor, da confiança e... do medo. O mais profundo e tenebroso medo. Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry. Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade. Mike Hanlon, o único que permanece em Derry, dá o sinal. Precisam unir forças novamente. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue que fizeram quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. O tempo é curto, mas somente eles podem vencer a Coisa. Em 'It - A Coisa', clássico de Stephen King em nova edição, os amigos irão até o fim, mesmo que isso signifique ultrapassar os próprios limites.


Em "It- A Coisa" conhecemos o Clube dos Otários (Bill, Ben, Bev, Eddie, Richie, Stan e Mike) que vivem na cidade de Derry e irão lutar contra IT - A Coisa ou Pennywise, um palhaço que se alimenta do medo das pessoas.

Esse é provavelmente o livro mais longo que já li, mas no geral a leitura é tão fluida e Stephen King nos envolve num plot tão intenso que fica difícil largar o livro.
 "Ouça um pouco de rock-and-roll no rádio e vá em direção a toda vida que existe com toda a coragem que você consegue reunir e toda a crença que tem."

Tudo começa no verão de 1958 quando George é assassinado por Pennywise, seu irmão Bill junto com outros garotos da cidade formam o clube dos otários e são as crianças que irão descobrir a existência da entidade do mal que matou George e que manipula tanto a cidade quanto as pessoas que moram nela, são eles que irão enfrentá-la.

O bom de termos um livro tão longo é que nada demora muito para se resolver e coisas sucessivas acontecem muito rápido; já no início descobrimos que essa coisa não é facilmente aniquilada. Passam se 27 anos e já adultos os personagens precisam voltar a Derry para (re)enfrentar essa coisa.

"A infância tem seus segredos doces e confirma a mortalidade, e que a mortalidade define toda a coragem e todo o amor."

A narração segue alternando passado e presente  e assim os acontecimentos “atuais” que  se passa no ano de 1985 e o que as crianças enfrentaram em 1958 se encaixam e se completam; isso cria um clima de horror aos poucos, talvez por isso o livro seja um clássico do terror e é aí que está a sacada do King, o enredo tem um pano de fundo que apresenta muito mais horrores da natureza humana como: violência, maus tratos, abandono, bullying, racismo, gordofobia, entre outros, do que aquele terrorzão clássico!

É claro que todas as cenas de sangue são bem gráficas e algumas chegam a embrulhar o estômago, mas como o Pennywise assume o medo de quem cruza seu caminho, no caso as crianças, muitas vezes não chega nos causar tanto pavor, passamos por alguns lobisomens, aranhas; então se você for tão medroso quanto eu, pode ler sem maiores preocupações, o que nos tira a paz mesmo é a omissão de pessoas perante a grandes ondas de violência. SE o Pennywise aparecesse pra mim certamente ele apareceria em forma de BOLETO.

"O motivo de Deus ter criado os pais era para guiar, instruir... e proteger."

Stephen King escreveu IT num período de 4 anos (como é dito no final do livro), num período regado a álcool e cocaína, talvez seja por isso que o livro tenha algumas falhas ou no mínimo alguns personagens jogados sem muita explicação, como por exemplo “a tartaruga”, que seria o contrário do Pennywise; pelo que fui pesquisar, esse personagem é quase um easter egg, para quem já leu “A Torre Negra”, essa tartaruga talvez faça muito mais sentido. O que importa é que uma jornada de aventura INCRÍVEL que foi publicada há muito tempo e está logo ali para nos entreter e fazer refletir.
 "Parecia que os adultos achavam que a vida de verdade só começava quando a pessoa tinha um metro e meio de altura."

Depois de uma baita de uma aventura, o confronto final acontece no limite da coerência e da alucinação (uma vez que tem as crianças inalando uma fumaça alucinógena para enfrentar o Pennywise); toda essa batalha e explicação final de quem ou o que é A Coisa e de onde ela vem me pareceu meio viajada no começo, mas depois que eu terminei o livro e fiquei pensando na história passei a gostar mais da explicação.

Se você nunca leu IT, tenho inveja das surpresas que você ainda terá pelo caminho; e se você já leu, vem engrossar o coro de fãs que amam, assim como eu, esse livro. Mesmo com suas mais de 1000 páginas, facilmente esse será um livro que estará nas minhas releituras.

Livro: It: A Coisa
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
ISBN-13: 9788560280940
ISBN-10: 8560280944
Ano: 2014
Páginas: 1103


Ósculos e Amplexos, Karina.





Karina, biomédica por formação e bookaholic por paixão!* Resenha escrita pela colaboradora Karina Carvalho especialmente para o Lendo e Escrevendo




2 comentários:

  1. Depois de ter assistido os dois filmes, eu não sei se ainda pretendo ler o livro, principalmente por ser uma leitura tão longa... Porém adorei ler as suas impressões sobre a obra!

    sorria sempre!
    www.janelaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  2. Esse livro é enorme, mas devorei em poucos dias. Achei magnífico a forma de escrita, e só me incomodei com alguns pontos em que achei certas coisas desnecessárias.

    Beijo
    Imersão Literária

    ResponderExcluir


Se Chegou até aqui que tal comentar?!


Sua opinião é importante, assim sei o que está achando. Além disso, comentários são bem vindos, mas seja educado ;)

- AVISO: O blog NÃO disponibiliza livros para download, e NÃO permite comentários que contenham links para essa finalidade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...