loja Lendo e Escrevendo: Lançamentos | Faro Editorial - Agosto de 2021

segunda-feira, 23 de agosto de 2021

Lançamentos | Faro Editorial - Agosto de 2021

Chegou o momento de conferir as novidades da @faroeditorial

Fantasmas: Os mortos só querem paz, de Tiago Toy

Um lago em meio a montanhas esconde um passado tenebroso... Depois do desaparecimento de uma garota, eventos que parecem sobrenaturais começam a acontecer. Victoria, a filha do homem mais poderoso da cidade, retorna da capital sem aviso. Ela está assustada com os relatos que lhe chegaram, mas quer descobrir o que aconteceu com Uiara, sua única e melhor amiga daquela cidade. Três meses se passaram desde a última vez em que foi vista, e todos os moradores parecem estar num pacto de silêncio para que o caso seja simplesmente esquecido. Sem a colaboração do povoado, Victoria pensa em desistir, mas pressente que há algo ali que não pode ser simplesmente ignorado. Aquele evento trágico - a queda de uma barragem -, trinta anos atrás, que fez desaparecer todo o povoado original parece ter ligação com os estranhos casos que começam a acontecer. E o que há por trás desse desaparecimento que revolve cinzas da história de tanta gente?

Submundo Hacker, de Laudelino de Oliveira Lima

Uma brincadeira entre geeks explode uma guerra até então travada nos bastidores. Quando um grupo de jovens, orientado por um misterioso hacker, invade a empresa de um doleiro apenas para conseguir uma simples senha, não suspeitava em que estava se metendo. Eles entregaram informações bancárias sobre atividades criminosas a uma poderosa organização chamada Base, especializada em atacar pessoas que não são alcançadas pela justiça e que fazem parte do Systema: a grande hidra que opera nas sombras brasileiras há décadas. Em meio a uma ampla investigação que pode levar ao extermínio das duas organizações, a Polícia Federal consegue prender os hackers, tirando-os do anonimato e colocando-os na mira de políticos, traficantes e um ex-agente da STASI. O Systema, acuado, não tem escrúpulos e se movimenta na direção daquilo que é mais valioso para os jovens: suas famílias. A Base também é exposta e desperta, furiosa.

Guia do sobrevivente, de Max Brallier e Douglas Holgate

Em “Guia do Sobrevivente”, Jack e seus amigos convidam os leitores a mergulhar no universo de “Os últimos jovens da Terra” e até mesmo criar seus personagens e aventuras. Com o intuito de estimular a imaginação, a leitura e a escrita, o livro vem recheado de curiosidade sobre a série, um bestiário completo e uma entrevista com Max Brallier feita por Thrull, o vilão indestrutível, gigantesco e seguidor do mal supremo.

1984, de George Orwell

A Faro Editorial lança este mês pelo selo Avis Rara o clássico, “1984” de George Orwell. Uma das distopias mais lidas em todo mundo, a história nos leva para um mundo controlado pelo Grande Irmão e o Partido, num misto de realidade e ilusão, apresentando uma alegoria sobre poder. Essa edição possuem uma marca – não minimizar as decepções do autor nas experiências com ideologias e lideranças que se revelaram perversas e autoritárias.

Winston Smith é mais um membro do Partido que faz a máquina funcionar. Sendo parte do Ministério da Verdade, sua função é justamente mentir. Ele já não tem certeza se está mesmo em 1984, afinal, são tantas mudanças no passado, que fica impossível medir o presente e prever o futuro. Tudo isso estava alinhado, não fosse o pensamento-crime que rondava sua mente: O Grande Irmão mente!!!

O que mais se combate nessa nova sociedade é justamente a dúvida, o questionamento, e Winston sabe que ele poderá virar uma despessoa a qualquer momento, mas o desejo de saber a verdade, de ter provas, é mais forte, e ele está disposto a pagar esse preço, custe o que custar.

Uma das distopias mais famosas do mundo, com uma alegoria sobre o socialismo utópico, as relações de poder e o controle do pensamento. Um romance atemporal, visceral, muitas vezes cruel, mas necessário a todo leitor.

César, de Allan Massie

Júlio César é apresentado ao leitor narrando suas memórias como general e político romano, cujo nome original era Décimo Júnio Bruto Albino. Na prisão, enquanto aguarda julgamento e condenação à morte por sua participação na conspiração contra o grande César – seu pai adotivo e grande líder da República –, Décimo Bruto tenta justificar a traição e aquele assassinato rememorando a obsessão cada vez maior de César pelo poder absoluto que poderia destruir os quase quinhentos anos da República Romana. Assim, narrando a vida de Décimo Bruto, Massie revela ao leitor uma admirável compreensão da política da época em toda a sua complexidade. Há nesse texto inúmeras passagens que se tornaram históricas, uma rede de intrigas, corrupção dentro dos círculos de poder no período da transição de Roma, que logo viria a constituir seu governo sob forma de Império, que duraria 500 anos.

Tibério, de Allan Massie

Neste livro, Allan Massie apresenta ao leitor o próprio Tibério escrevendo suas memórias no final da vida. Foi imperador na época da Crucificação de Cristo, que foi comandada por Pilatos, prefeito da pequena Judéia. O segundo no comando do império romano, afilhado de Augusto, governou Roma por quase 23 anos, tendo atuado no comando de legiões romanas e como tribuno, antes de ser nomeado Imperador. Para sua coroação, uma estranha série de mortes de descendentes diretos de Augusto lhe abriram o caminho. Sua larga experiência política garantiu uma sucessão tranquila. No entanto, na etapa final de seu comando, havia se tornado um autocrata melancólico e hesitante, desgostoso com a degeneração que viu crescer no império. Nessa autobiografia romanceada, Massie reabilita seu protagonista, desmentindo alguns historiadores que retratam Tibério apenas como um déspota assassino e depravado. O testamento dessa figura cativante e quase trágica é oferecido como uma arte que é em si um testemunho do fascínio duradouro que os primeiros imperadores romanos exercem sobre nosso passado

O essencial de John Locke, Erick Mack

Neste livro, você irá conhecer a essência dos fundamentos do pensamento liberal clássico pelas ideias de um precursor. Não existe um único indivíduo fundador de qualquer conceito político, filosófico ou econômico. No entanto, quando falamos da perspectiva liberal clássica, John Locke é a maior referência. Os escritos de Locke influenciaram muitos pensadores e estudiosos, incluindo Voltaire, Jean-Jacques Rousseau, pensadores iluministas escoceses e os revolucionários americanos. O liberalismo clássico, como ficou conhecido, tornou-se uma força revolucionária no mundo ocidental nos séculos XVIII e XIX, e se mostra com ainda mais vigor nos dias atuais.

Um comentário:

  1. A Faro nunca me decepciona.
    Essas edições deles estão lindas!
    Curiosa com o livro do Tiago Toy!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir


Se Chegou até aqui que tal comentar?!


Sua opinião é importante, assim sei o que está achando. Além disso, comentários são bem vindos, mas seja educado ;)

- AVISO: O blog NÃO disponibiliza livros para download, e NÃO permite comentários que contenham links para essa finalidade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...