loja Lendo e Escrevendo: Eu te escrevo de Auschwitz: As cartas inéditas dos prisioneiros do campo de concentração | Karen Taïeb #Resenha

terça-feira, 5 de julho de 2022

Eu te escrevo de Auschwitz: As cartas inéditas dos prisioneiros do campo de concentração | Karen Taïeb #Resenha

Eu te escrevo de Auschwitz mostra a incrível correspondência trocada entre os prisioneiros de um dos piores campos de concentração nazista e suas famílias.

Eu te escrevo de Auschwitz traz as poucas palavras, quase sempre as mesmas, enviadas de Auschwitz por quase cinco mil judeus franceses. Elas nos mostram a incrível correspondência trocada entre os prisioneiros de um dos piores campos de concentração nazista e suas famílias. As cartas escritas sob coação dos oficiais nazistas, entre os anos de 1942 e 1944, faziam parte de uma operação de propaganda – a chamada Brief-Aktion – que visava tranquilizar os parentes dos deportados e, assim, esconder o horror a que eles eram submetidos.

Termos vagos como “Está tudo bem comigo” e “Estou com saúde”, encontrados na maioria das mensagens, elucidam ainda mais a perversidade da máquina de morte nazista. Os deportados escreviam que estavam bem no exato momento em que eram encurralados. As cartas lançavam uma breve luz sobre essas vidas, e, então, se fazia escuridão. Além de trazer à tona esse acervo pouquíssimo conhecido, a autora Karen Taieb também nos apresenta outras correspondências, essas clandestinas, que revelavam verdadeiramente o inferno vivido ali. Há ainda cartas escritas por prisioneiros assim que o campo foi libertado; relatos únicos e comoventes dos sobreviventes endereçados às suas famílias. Neste livro, Karen Taieb revela uma parte desconhecida da história do Holocausto, ao mesmo tempo em que homenageia a memória das vítimas.

Karen Taïeb reuniu em seu livro um acervo de cartas que mostram características comuns entre elas, as falas “Está tudo bem comigo” e “Estou com saúde” comumente encontrada na maioria das cartas, mostram ao mesmo tempo um pequeno acalento recebido pelas palavras daqueles que escreveram e que nunca mais seriam vistos pelos que receberam a mensagem, e o controle de informações daqueles no controle dos campos que a visavam maquiar tudo o que acontecia dando a sensação que nada do que acontecia por lá era verdadeiro. Infelizmente as cartas eram, na verdade, uma despedida e seus autores nunca mais seriam vistos com vida.

Eu te escrevo de Auschwitz traz o relato das cartas trocadas entre os prisioneiros e aqueles que estavam fora dos campos, relatos que muitas vezes mascaravam a realidade e serviam como uma última noticia para amigos e familiares. Ao mesmo tempo, a autora traz a tona cartas clandestinas que, diferente das cartas com relatos de “Está tudo bem comigo”, traziam o verdadeiro terror do que acontecia nos campos. Por fim, ela também apresenta cartas de prisioneiros que foram libertados no termino da Guerra que mostram um misto de esperança e tristeza por tudo o que passaram.

Sem sombra de dúvidas essa é uma leitura emotiva e impactante que irá mexer com os leitores, então fica o aviso, leia quando sentir que é o momento certo para esse livro e todo o seu conteúdo, o livro é curto, mas seu teor faz com que seja lido aos poucos para que possamos assimilar tudo o que foi lido, não é uma obra ‘romantizada’ sobre o período e sim um relato cru que traz as cartas como foram escritas. Além disso, a autora traz algumas fotos dos autores das cartas e fala um pouco sobre eles o que aproxima ainda mais o conteúdo do leitor.

Para aqueles que se interessam e leem obras que relatam os acontecimentos do período, essa é sem sombra de dúvidas uma leitura essencial.


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Se Chegou até aqui que tal comentar?!


Sua opinião é importante, assim sei o que está achando. Além disso, comentários são bem vindos, mas seja educado ;)

- AVISO: O blog NÃO disponibiliza livros para download, e NÃO permite comentários que contenham links para essa finalidade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...